PUBLICIDADE



Ursos-pardos deixam zoológico de Canindé e seguem para Santuário dos Gnomos, em São Paulo

Após onze anos residente no Zoológico de Canindé, no interior do Estado, o urso-pardo-siberiano batizado de Dimas vai ser transferido para o Santuário Rancho do Gnomos, em São Paulo. O animal, no entanto, vai passar a noite na base aérea da Capital cearense e, amanhã, segue para o estado paulista.
Já a ursa Kátia, da mesma espécie, será transferida no fim desta quarta-feira (28), por uma empresa área. O processo de transferência iniciou logo no início da manhã. Cada um deles ficou em uma caixa fabricada no próprio Município e seguiu, em caminhão-guincho até Fortaleza.
O trajeto teve escolta da Polícia de Canindé. Ao todo, 12 pessoas, entre veterinários, biólogos e funcionários do zoológico atuam na transferência dos animais. O transporte ocorre em duas caixas fabricadas no próprio Município. 
Em junho deste ano, a juíza da 3ª Vara da Comarca de Canindé, Tássia Fernanda de Siqueira, atendendo Ação Civil Pública impetrada pela Associação Brasileira dos Defensores dos Direitos e Bem Estar dos Animais, determinou a transferência dos ursos.
Em outubro do ano passado, a ativista Luisa Mell requereu, à justiça, a mudança alegando que os ursos viviam em condições adversas, devido ao calor da região. No pedido, a entidade alegou que os animais eram mantidos em local extremamente diferente do habitat natural deles.
“Nossa equipe está preparada para trazer esses irmãos para terem melhor qualidade de vida e o direito de desfrutarem de tudo que lhes foram roubados como o respeito, cuidado e dignidade”, comentaram Sílvia e Marcos Pompeu, fundadores do Rancho dos Gnomos e agora tutores legais dos ursos.
O novo recinto dos ursos conta com gramado e especificações próprias para ursos, com o espaço de 1900m², uma piscina com 80 mil litros de água, além de cascata, grutas, um deck, troncos, árvores frutíferas e som ambiente.
"Estamos localizados em meio a Serra da Mantiqueira, com temperaturas amenas, mais propícias para os ursos. Eles sempre foram bem tratados em Canindé, porém as altas temperaturas (chegam a 40 graus) não os beneficiava. Há quase 30 anos, resgatamos mais de 20.000 animais, e essa operação foi uma das mais desafiadoras. Contudo, contamos com o apoio de toda equipe do Santuário de São Francisco de Canindé", destacou Silva Pompeu.

Entenda
Dimas foi abandonado pelos donos de um circo e levado para o zoológico de Canindé (CE) em 2008, enquanto Katia chegou em 2011, vinda de um circo, onde vivia com mais três ursos, um deles, a sua irmã, a ursa Marsha, rebatizada Rowena quando transferida em 2018 para o Rancho dos Gnomos.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget