PUBLICIDADE



Assessor de deputado do PSL que aparece atirando em foto de Lula se explica: "queria conscientizar"

Assessor parlamentar do gabinete do deputado estadual André Fernandes (PSL), o policial civil Inspetor Alberto, como é conhecido, afirmou que não esperava tamanha repercussão do vídeo no qual aparece atirando na imagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). "Eu fiz isso só por uma maneira de explicar, minha maneira policial de explicar as coisas, como é que são", afirmou Alberto,  candidato a suplente de senador na eleição do ano passado, ao O POVO Online.

O vídeo mostra o policial indicando ao ex-procurador-geral, Rodrigo Janot, a forma exata de agir - atirando numa foto e não, de fato, na pessoa de quem se guarda raiva. Em entrevista a órgãos da imprensa, Janot afirmou que entrou em sessão do STF armando, ficando a um triz de atirar contra o ministro Gilmar Mendes.

Segundo relata Alberto, a foto do Lula surgiu espontaneamente. Garante, contudo, não ter pensamento de matar o ex-presidente petista. "Não tenho pensamento de matar o Lula, de matar ninguém, já vou fazer 60 anos", afirmou. "Toda pessoa que for fazer isso, se olhar pro meu vídeo, ela não mata mais, não", orgulhou-se.

Ao mesmo tempo que fala em conscientização, Alberto também ressalta que a postagem não passou de uma brincadeira. Diz ainda que André Fernandes também não imaginava o tamanho da repercussão. Fernandes, por sinal, ao falar sobre o caso, destacou que Alberto já tem 58 anos e pode agir por conta própria, sem que nenhuma responsabilidade recaia sobre ele.

Outro motivo alegado por Alberto para a publicação foi a tentativa de conscientização das pessoas. Nas palavras dele, uma intenção de passar mensagem de impacto. Assim, ele diz, decidiu ser "bem radical" para a mensagem "chegar no povo."

Em manifestação sobre o caso em sessão na Assembleia Legislativa do Ceará, o deputado estadual Elmano de Freitas (PT) afirmou que a Casa tem de apurar o fato. Para o líder do PT na Casa, o vídeo incita o comportamento violento. "Se quiserem apurar, vão apurar, mas só o que tenho pra dizer é isso aí mesmo: que eu fiz isso da forma mais natural, por quê? Porque eu sou policial. Se ele não entende que sou policial, eu sou policial."

Adendo
Ao final da conversa com O POVO Online, Alberto pediu à reportagem que se frisasse mais uma vez a seguinte mensagem: "eu quero que você bote na matéria assim, que com esse meu gesto, essa minha informação, que eu possa salvar muitas vidas de cidadãos brasileiros. Que quando eles forem ter que puxar uma arma e atirar numa pessoa, eles prefiram atirar numa foto."

O POVO Online
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget