PUBLICIDADE



Cearense trabalha cerca de 47 dias para pagar despesas fúnebres

A partida de alguém é sempre um momento difícil, principalmente quando não há planejamento para os custos demandados na ocasião, que costumam ser altos. Diante do valor médio cobrado por um funeral completo no Estado - cerca de R$ 2.550 - o cearense tem que destinar, em média, o salário 47 dias de trabalho para cobrir essas despesas. 

A estimativa leva em consideração o rendimento mensal médio do trabalhador no Ceará no segundo trimestre do ano, que foi de R$ 1.614 de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

A presidente do Sindicato das Empresas Funerárias do Estado do Ceará (Sefec), Mayra Grisólia, aponta que, no Ceará, um funeral completo pode custar de R$ 1.800, para os mais simples, até R$ 3.300, para os mais sofisticados, sem jazigo ou cremação inclusos. “Nesse valor de R$ 1.800 já está incluso a urna, o translado, ornamentação simples e a documentação. Os serviços mais básicos, mas cobrindo o necessário”, aponta. 

A presidente do Sefec avalia que os serviços funerários no Ceará têm evoluído muito. “As empresas estão se profissionalizando e oferecido novos serviços como a cremação e a tanatopraxia, além do serviço funerário tradicional. Outra evolução é o acompanhamento das famílias no processo de luto com a disponibilidade de psicólogos e grupos de apoio ao enlutado”, afirma.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget