PUBLICIDADE



Quase 200 PMs por mês tiram licença por problemas psicológicos no Ceará

O número de policiais militares que tem tirado licença médica por problemas psicológicos cresce no Ceará. A média é de quase 200 afastamentos por mês. A atividade de risco somada à falta de acesso a tratamentos tem contribuído para isso.

No Ceará, 191 PMs, em média, por mês, se afastam do serviço por motivos psiquiátricos. A informação é da Coordenadoria de Saúde, Assistência Social e Religiosa da PM e se refere aos sete primeiros meses deste ano. O número de suicídios entre policiais também chama a atenção. Em 2017, houve um caso no estado; em 2018, foram cinco e em 2019, já foram sete registros.

Para a Associação de Praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, o serviço de acompanhamento psicológico praticamente não funciona, com apenas uma equipe para atender todo o efetivo da corporação, além da construção de um Centro Terapêutico Militar Estadual, que chegou a ser cogitado em 2016, mas nunca saiu do papel.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) e também o comando da Polícia Militar foram questionados sobre os serviços de saúde mental, mas até a publicação desta matéria não houve retorno.

Tribuna do Ceará
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget