PUBLICIDADE



Suspenso do PSL por 30 dias, André Fernandes comemora: 'gostaria que fosse uma expulsão'

A direção estadual do PSL no Ceará suspendeu o deputado estadual André Fernandes do partido por 30 dias, em sanção ético-disciplinar. A decisão se deu no âmbito de processo do qual o parlamentar é alvo no Conselho de Ética do partido. Com o PSL rachado no Estado, o diretório estadual da sigla, do qual partiu o pedido de sanção, alega descumprimento do Código de Ética do partido por parte do deputado estadual. 

A suspensão foi divulgada nesta quarta-feira (20) pelo próprio André Fernandes. No Twitter, ele escreveu que "infelizmente foi apenas uma suspensão, gostaria que fosse uma expulsão". Após ruptura do presidente Jair Bolsonaro com o PSL, o deputado disse que acompanhará o chefe do Palácio do Planalto ao partido Aliança Pelo Brasil, cuja criação foi recentemente anunciada pelo presidente. Nesta quarta, Fernandes esteve com Bolsonaro em Brasília.

Na terça (19), Bolsonaro oficializou a saída do patido, em documento enviado a Luciano Bivar, presidente nacional da legenda. Nesta quinta (21), ele deve lançar Aliança Pelo Brasil. Para ser fundado, o partido precisa de 500 mil assinaturas.

O pano de fundo da suspensão de André Fernandes é o desgaste entre ele e o deputado federal Heitor Freire, presidente estadual do PSL. Fernandes e o outro deputado estadual da legenda, Delegado Cavalcante, chegaram a protocolar um pedido junto ao diretório nacional para afastar Heitor do comando do partido no Ceará.

No documento, os estaduais expõem supostas irregularidades do dirigente na nomeação de membros do diretório estadual e no uso da cota parlamentar para o aluguel de um escritório em Fortaleza. Heitor Freire foi mantido no posto.

O rompimento político dos parlamentares com Freire teve outro capítulo na crise entre o presidente Bolsonaro e o dirigente nacional do partido, Luciano Bivar. Conversa do deputado federal cearense com o presidente, na qual faziam articulações sobre a disputa pela liderança do PSL na Câmara dos Deputados, foi divulgada, expondo divisões nacionais entre bolsonaristas e bivaristas. Heitor Freire negou ter sido o responsável pelo vazamento do áudio.

O deputado André Fernandes também responde a um processo disciplinar no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa, por acusar o colega de Casa Nezinho Farias (PDT) de integrar organização criminosa, chegando inclusive a protocolar uma denúncia no Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) - que não avançou por falta de provas.

André Fernandes chegou a pedir desculpas ao colega, mas continua a reponder o processo. Nos bastidores, parlamentares comentam que o deputado do PSL deve receber 30 dias de suspensão das atividades parlamentares.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget