MPF tem seis representações contra resultado do Enem 2019 no Ceará

MPF tem seis representações contra resultado do Enem 2019 no Ceará

Candidatos cearenses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019 registraram seis representações no Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) apontando possíveis inconsistências na correção das provas.

Entre os pedidos, estão a reanálise das provas de linguagens e de redação, assim como o acesso ao espelho dos candidatos e a suspensão do processo de inscrição no Sistema de Seleção Unificada (SISU), que seleciona os aprovados para as universidades públicas por meio das notas do Enem.

Com as representações já protocoladas, cabe ao MPF-CE apurar as informações recebidas e decidir se entra ou não com ação judicial contra o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Dentre as representações, uma é coletiva e conta, até o momento, com pelo menos 23 candidatos. A advogada do grupo, Laciana Lacerda, afirma, no entanto, que o número de pessoas alegando prejuízo chega a 40.

A inconsistência nos gabaritos dos candidatos, segundo relata a advogada, é o principal motivador da denúncia. “Tem gente falando que fez até 20 questões a mais que o ano passado e a nota caiu. É uma irresponsabilidade o ministro da educação ir em rede nacional minimizar o problema, quando na verdade ele sequer disponibiliza os espelhos para se averiguar se esse erro realmente aconteceu”, afirma.

G1 CE