68% dos cearenses afirmam que coronavírus impactou a renda familiar

68% dos cearenses afirmam que coronavírus impactou a renda familiar

Pesquisa do Instituto Opnus mostra que 68% dos entrevistados cearenses afirmam que a crise ocasionada pela disseminação do novo coronavírus impacta de alguma forma a renda familiar. Desse universo, 24% disseram que o orçamento ficou totalmente prejudicado com a pandemia e outros 16% afirmaram que a doença compromete metade dos rendimentos.

Os números da pesquisa revelam o lado mais dramático do problema, que são os trabalhadores com menos renda. Uma situação em que o coronavírus e o isolamento social zeram a renda de cerca de um quarto dos entrevistados.

O quadro de comprometimento da renda deve piorar caso a epidemia não seja controlada, já que muita gente é assalariada e não foi demitida, mas é natural que, com o tempo, se a crise continuar, essas pessoas sintam os impactos negativos.

Segundo a pesquisa, 73% das pessoas deixaram de ir ao trabalho por conta da epidemia e outros 20% não deixaram de trabalhar. Além disso, dos que deixaram de ir presencialmente ao local de trabalho, 82% têm entre 18 e 24 anos, 74% entre 25 e 34 anos, 71% entre 35 e 44 anos, 61% entre 45 e 59 anos e 72% acima de 60 anos.

A pesquisa foi realizada por telefone entre 24 e 26 de março de 2020. Foram entrevistadas 800 pessoas dentre a população cearense com mais de 18 anos e que possui telefone celular, em todas as macrorregiões.