Governo avalia distribuir vale para trabalhador informal, diz Bolsonaro

Governo avalia distribuir vale para trabalhador informal, diz Bolsonaro

Criticado por não ter direcionado nenhuma medida específica do plano anticoronavírus aos trabalhadores informais, o governo estuda distribuir vales para quem não tem carteira de trabalho assinada e trabalha por conta própria. Esse é o grupo que deve ser mais afetado com o avanço da pandemia no Brasil.  

"O Paulo Guedes (ministro da Economia) falou para mim hoje que a economia informal, o que vive da informalidade, teria uma ajuda por algum tempo. Algo parecido com um voucher. Está faltando definir o montante e como é que você vai organizar esse pagamento. Então, essa possibilidade está na mesa" afirmou o presidente, na chegada ao Palácio da Alvorada, residência oficial. 

A equipe econômica discute com o Congresso o valor do vale para cada pessoa e quais regras de renda deveriam ser colocadas como condição para ter direito ao benefício. 

Segundo o IBGE, são 40,8 milhões de trabalhadores informais, incluindo os que atuam sem carteira no setor privado e no trabalho doméstico e os que atuam por conta própria (dos quais 19,3 milhões sem qualquer registro, como um CNPJ de microempreendedor individual).

Estadão Conteúdo