Governo do Ceará determina fechar estabelecimentos comerciais e interrompe transporte intermunicipais

Governo do Ceará determina fechar estabelecimentos comerciais e interrompe transporte intermunicipais

O governador Camilo Santana determinou, nesta quinta-feira (19), que todos os estabelecimentos do estado devem fechar, com exceção de serviços essenciais, como farmácias, hospitais, clínicas veterinárias e supermercados. Esta e outras medias foram anunciadas em uma live na rede social do governador.

"Sei que essas decisões têm repercussões econômicas, mas a nossa prioridade neste momento é preservar vidas", frisou Camilo, durante transmissão ao vivo, em redes sociais, na tarde desta quinta-feira (19). Camilo comentou ainda que a única forma de reduzir a contaminação é o isolamento social. "Isso é a experiência do mundo inteiro".


São afetados pela medida:
  • Bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres,
  • templos e igrejas,
  • museus, cinemas e outros equipamentos culturais,
  • academias,
  • lojas, shoppings, galerias e centros comerciais,
  • feiras e exposições, inclusive feiras livres,
  • barracas de praia.
Não são afetados pela medida:
  • Estabelecimentos médicos e hospitalares,
  • laboratórios de análises clínicas, farmacêuticos, psicológicos,
  • clínicas de fisioterapia e vacinação, 
  • distribuidores e revendedores de água e gás,
  • distribuidores de energia elétrica,
  • serviços de telecomunicação,
  • segurança privada,
  • postos de combustíveis,
  • funerárias,
  • padarias,
  • estabelecimentos bancários,
  • clínicas veterinárias,
  • lojas de produtos para animais,
  • lavanderias
  • supermercados.
Os serviços rodoviários intermunicipais param de circular a partir da zero hora de segunda-feira "para evitar a transmissao do vírus entre os municipios", conforme o governador.