Justiça manda investigar se morte de preso na CPPL IV teve relação com o novo coronavírus

Justiça manda investigar se morte de preso na CPPL IV teve relação com o novo coronavírus

A juíza Luciana Teixeira, da Corregedoria dos Presídios e Estabelecimentos Penitenciários da Comarca de Fortaleza, decidiu, nesta quarta-feira (25), que a morte de George Ivan Dionísio da Silva, deve ser investigada. George morreu no último domingo (22). Ele era interno da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL 4), em Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza e, ao ter complicações respiratórias, foi socorrido da unidade prisional até o à Unidade de Pronto Atendimento no município de Horizonte.

O Núcleo de Assistência aos Presos Provisórios e Vítimas da Violência da Defensoria Pública do Ceará pediu pela investigação da morte alegando que por se tratar de uma  pessoa recolhida em presídio é imprescindível saber se o encarcerado se encontrava ou não com o coronavírus,  "a fim de que se possa realizar os protocolos necessários em relação ao isolamento e testagem de todos que tiveram contato com a pessoa morta". 

Nessa quarta-feira (25), o Estado do Ceará confirmou mais 26 casos de coronavírus (Covid-19), de acordo com o informe epidemiológico da Sesa. Ao todo, o levantamento aponta que 211 pessoas foram contaminadas pela doença desde o início de casos no Estado, em 15 de março. Não há registros de morte no Ceará.

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou por nota que o óbito foi em decorrência de complicações do HIV. Já na decisão, a magistrada ressaltou que é preciso considerar o instante social em que medidas são tomadas pelo Poder Público evitando a transmissão do Covid-19. 

Diário do Nordeste