PMs amotinados aceitam proposta e põem fim à paralisação

PMs amotinados aceitam proposta e põem fim à paralisação

Os policiais militares amotinados no 18º Batalhão aceitaram a proposta elaborada neste domingo (1) pela comitiva dos três poderes. Com isso, chega ao fim a paralisação que durou 14 dias. Eles voltam ao serviço às 8h de segunda-feira (2).

Antes de votarem sobre os rumos da paralisação, os policiais deliberaram sobre em que momento seria tomada a decisão, se nesta noite ou amanhã de manhã. A maioria optou por apreciar logo o fim ou continuidade do motim.

Em seu discurso no 18° Batalhão, o deputado Soldado Noélio, uma das lideranças do movimento, pediu que os policiais votassem com consciência, citando as negociações foram feitas com representantes dos três poderes.

Ele destacou que o movimento tem visibilidade nacional e que a noite deste domingo deve ser o divisor de águas. Também mencionou um possível endurecimento na repressão, com ação do Ministério Público Federal, que aponta violação à Lei de Segurança Nacional por parte dos amotinados, é possível reação do Ministério da Justiça, por enquanto “neutro”, em suas palavras.

O Coronel Walmir Medeiros, que participou das negociações representando os PMs, pediu que os amotinados deliberassem pelo fim da greve. Ele afirmou que o movimento é acompanhado de perto por vários órgãos, a quem os policiais deveriam dar um voto de confiança. “Se descumprirem, vai haver luta”.