Bolsonaro volta a criticar restrições de governadores e anuncia produção de hidroxicloroquina

Bolsonaro volta a criticar restrições de governadores e anuncia produção de hidroxicloroquina

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar, em pronunciamento nesta quarta-feira (8), as medidas de restrições ao funcionamento de serviços não essenciais adotadas por governadores e prefeitos. Ele afirmou, ainda, que, mesmo sem ter comprovação científica sobre o uso da hidroxicloroquina para tratar pacientes com a Covid-19, o Governo Federal está adquirindo matéria-prima para produzir o medicamento no País.

"Tínhamos dois problemas a resolver: vírus e empregos. Respeito a autonomia dos governadores e prefeitos (em proibir funcionamento de serviços não essenciais), mas o Governo Federal não foi consultado sobre a amplitude e duração das medidas", ressaltou

Sem citar o aval do Ministério da Saúde, o presidente disse que o Governo está adquirindo mais matéria-prima para produzir hidroxicloroquina para utilizar no tratamento de pacientes com a Covid-19. "Após ouvir médicos, pesquiasadores, passei a divulgar a possibilidade de tratamento da doença desde sua fase inicial". E ele ainda acrescentou, que mesmo sem comprovação científica, conversou com o doutor Roberto Kalil, o cumprimentei pela honestidade ao assumiu que não só usou a hidroxicloroquina, bem como a ministrou para dezenas de pacientes. Todos estão salvos. Disse-me mais: que memso não tendo finalizado o protocolo de teste, ministrou o medicamento agora, para não se arrepender no futuro. Essa decisão poderá entrar para a história como tendo salvo milhares de vida no Brasil", salientou sobre o uso da substância.

Ele também ressaltou que a matéria-prima deve chegar até sábado no país para a produção em massa do medicamento. A substância está sendo comprado da Índia.