Ceará adota novo protocolo para atendimento de coronavírus nos hospitais

Ceará adota novo protocolo para atendimento de coronavírus nos hospitais

A Secretaria da Saúde do Ceará estabeleceu novo protocolo para atendimento aos casos de coronavírus, conforme anunciado na noite desta segunda-feira (6) em coletiva de imprensa com a participação do secretário da Saúde do Estado, Carlos Roberto Martins, o Dr. Cabeto, e da secretária de Saúde do município, Joana Maciel. Até o momento, 1.023 casos da Covid-19 já foram identificados no estado, além de 31 mortes. 

Conforme as novas diretrizes explicadas por Dr. Cabeto, a avaliação dos sintomas dos pacientes ocorrerá preferencialmente nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs), nos postos de saúde e nas policlínicas. A partir daí, pacientes sintomáticos acima de 60 anos ou com comorbidades serão encaminhados a unidades intermediárias onde poderão ser internados para acompanhamento. 

Em Fortaleza, as unidades intermediárias, para casos de baixa e média complexidade, serão o hospital de campanha montado no Estádio Presidente Vargas, no Benfica, assim como os 150 leitos instalados em anexos no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital de Messejana, Hospital César Cals e Hospital Albert Sabin. 

Unidades na Região Metropolitana e no Interior também contarão com reforço para atender as mesmas necessidades, como hospitais de Maracanaú, Caucaia, Aracati, Crateús, Icó, Iguatu, Brejo Santo, Tianguá e Itapipoca.

Por outro lado, pacientes que necessitarem de acompanhamento intensivo e de maior complexidade, serão deslocados para o Hospital Leonardo da Vinci, reativado exclusivamente para o tratamento da Covid-19, bem como para o Instituto Dr. José Frota 2 (IJF 2), que passa por ampliação do número de leitos. 

Também estarão projetados para tal fim os hospitais regionais de Sobral, Quixeramobim e Juazeiro do Norte, que contarão, ao todo com 200 novos leitos críticos.

Mil exames por dias
Outro anúncio feito por Dr. Cabeto diz respeito a ampliação da capacidade de realização de testes diagnósticos do agente infeccioso. A partir da semana que vem, o Ceará conseguirá proceder cerca de mil testes diariamente. Hoje, a média é de 400 exames por dia. 

Conforme a última atualização da plataforma IntegraSUS, no fim da tarde desta segunda, o estado realizou 6.422 exames, tanto na rede privada, quando nos laboratórios estaduais. O aumento no número de análises contará com os trabalhos do Laboratório Centra de Saúde Pública do Ceará (Lacen), da Universidade de Fortaleza (Unifor) e da Universidade Federal do Ceará (UFC). 

Além disso, Dr. Cabeto também declarou que novos 300 mil testes rápidos foram encomendados e devem chegar ao Ceará até o dia 15 de abril. Também foram comprados mais 700 respiradores, com previsão de chegada até o fim do mês.

Diário do Nordeste