"Eu nunca ouvi falar de político prescrever remédio", critica Ciro Gomes em entrevista

"Eu nunca ouvi falar de político prescrever remédio", critica Ciro Gomes em entrevista

O ex-presidenciável Ciro Gomes criticou em entrevista nesta quinta-feira, 9, o discurso a favor do uso de cloroquina de Jair Bolsonaro. De acordo com o cearense, não é papel de políticos recomendar o uso de remédios. “A gente que é leigo que saia da discussão”, diz.

“Eu acho isso um sintoma de estupidez. Eu nunca ouvi falar de político prescrever remédio. Estamos chegando ao limite da estupidez que revela não mais despreparo, mas uma irresponsabilidade assassina. Temos que, nas horas críticas, recorrer a especialistas. Ele é um despreparado patológico”, acusa Ciro.

Para Ciro, o pronunciamento de Bolsonaro transmitido em rede nacional na noite dessa quarta-feira, 8, apenas demonstra que o presidente “não está preocupado com a morte”. Ele ainda reforça que as pessoas que precisam da cloroquina para tratar doenças autoimunes não conseguem mais comprar o remédio, “pois há uma automedicação prejudicial”.

O FG ainda disse que o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, é um carrapato agarrado ao cargo de ministro e que não teve “dignidade” de renunciar após os embates com Bolsonaro a respeito de medidas pela prevenção à covid-19.