Mais grave 'são os fatores alegados pelo ministro', diz Camilo sobre demissão de Moro

Mais grave 'são os fatores alegados pelo ministro', diz Camilo sobre demissão de Moro

O governador do Ceará, Camilo Santana, disse, em suas redes sociais, que mais grave que saída do ex-juiz Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública são os fatos alegados por ele, que afirmou que o presidente quis interferir politicamente na Polícia Federal, o que configura crime de responsabilidade.

"Mais grave que a mudança no Min da Justiça, são os fatores alegados pelo ministro para essa mudança. Órgãos de controle e investigação como a Polícia Federal, devem estar blindados de interferências políticas e atuar sempre com autonomia e isenção, imprescindíveis numa democracia", declarou Camilo.
Moro renunciou ao cargo na manhã desta sexta-feira (24). Moro pediu demissão ao presidente Jair Bolsonaro após o presidente exonerar o diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, em publicação no Diário Oficial da União desta sexta.