Mandetta avisa equipe que vai ser demitido e que Bolsonaro já procura um substituto

Mandetta avisa equipe que vai ser demitido e que Bolsonaro já procura um substituto

Em meio a um clima de incerteza dentro do governo Bolsonaro, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, informou à sua equipe que vai ser demitido. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, nesta quarta-feira (15).

Ainda segundo a publicação, o ministro afirmou que Bolsonaro procura um nome para substituí-lo. Ele conversou com integrantes da pasta após a entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

Mandetta explicou que combinou de esperar que o seu substituto seja escolhido e só vai sair após a publicação de sua exoneração. Membros da sua equipe sugeriram que ele deixasse a pasta imediatamente, mas ele rejeitou a ideia.

O ministro da Saúde tinha apoio da cúpula dos militares do governo, mas perdeu força após conceder uma entrevista ao Fantástico, no qual afirmou que o brasileiro "não sabia se deveria seguir o ministro ou o presidente".

Mesmo depois de alertado por militares sobre a necessidade de não expor diferenças com Bolsonaro em público, o ministro dobrou a aposta e seguiu contrariando o presidente sobre temas como isolamento social e uso da cloroquina em pacientes diagnosticados com coronavírus. A entrevista ao Fantástico pegou Bolsonaro de surpresa e as declarações de Mandetta foram encaradas como um ato premeditado de quem quer forçar a demissão.

Pesquisas mostram que Mandetta, hoje, é mais popular que Bolsonaro e sua demissão, neste momento, agravaria a crise. Atualmente, os cotados para substituir o titular da Saúde são a médica Nise Yamaguchi e o deputado Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro.

Rede Nordeste