No Ceará, 400 mulheres em situação de vulnerabilidade receberão bolsas de auxílio durante pandemia

No Ceará, 400 mulheres em situação de vulnerabilidade receberão bolsas de auxílio durante pandemia

O projeto ‘Mães na Favela’, lançado nesta quinta-feira (2), beneficiará 10 mil mulheres no país, sendo 400 no Ceará, com bolsas de auxílio. O objetivo é minimizar os impactos da pandemia do novo coronavírus.

Serão beneficiadas mães solteiras, que tenham filhos com deficiência ou que morem com idosos. O cadastro das mulheres é feito por voluntários da Cufa, que percorrem as comunidades mapeando a população.

“É um projeto-piloto de transferência de renda, que é muito importante nesse momento. Nós vamos repassar uma bolsa de R$ 120 para cada uma. A pessoa vai baixar o aplicativo e receber o dinheiro na sua conta”, detalha o cearense Preto Zezé, presidente global da Cufa.

A ideia foi concebida pela Central Única das Favelas (Cufa), e será realizada em parceria com o Instituto Unibanco e a plataforma PicPay.

O Instituto Unibanco garantiu os valores a serem distribuídos durante os dois primeiros meses, e a ideia, segundo Zezé, é abrir uma conta para depósito e criar um fundo para que outras empresas possam passar a colaborar com o projeto. “Talvez seja possível ampliar, inclusive, tanto o número de mulheres beneficiadas quanto o número de meses para receberem o dinheiro”, diz.

G1 CE