Pai de santo cobra time por dívida de R$ 4 mil contraída na luta contra o rebaixamento

Pai de santo cobra time por dívida de R$ 4 mil contraída na luta contra o rebaixamento

Desesperado para tentar fugir do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado, o Cruzeiro pagou R$ 6 mil a Reginaldo Muller Pádua, um pai de santo mineiro. Os pagamentos foram feitos em três parcelas sendo a primeira de R$ 2.500, a segunda de R$ 3 mil e a última de R$ 500. No entanto, o babalorixá acusa que o clube mineiro ainda o deve R$ 4 mil pelos trabalhos feitos na época.

Muito mal em campo pela Série A do Brasileirão do ano passado, o Cruzeiro buscou ter ajuda religiosa pagando um "pai de santo" para fazer trabalhos com o propósito de evitar sua queda para a Segunda Divisão Nacional.

Além de ter sido rebaixado à Série B, mesmo com os trabalhos feitos, o pai de santo afirma que o acordo foi feito com Zezé Perrella e acusa o clube mineiro de devê-lo R$ 4 mil.