Quiteriense morre de coronavírus no Rio de Janeiro

Quiteriense morre de coronavírus no Rio de Janeiro

Um quiteriense de 43 anos morreu com coronavírus na última quinta-feira (16), no hospital municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, na zona norte do Rio de Janeiro. Fernando Lelis Menezes Lopes, natural do distrito de Macaraú, morava na Rocinha e deu entrada na UPA da região na segunda-feira (13), com tosse e febre. Com o agravamento da saúde, Fernando foi transferido para a unidade referência de tratamento da Covid-19 onde não resistiu.

A vítima trabalhava como garçom em um restaurante na Rocinha. Ele estava afastado das funções na loja desde o dia 18 de março, quando o restaurante fechou as portas após determinação da prefeitura e à pedido da Associação de Moradores da Rocinha. Os colegas de trabalho não perceberam nenhum problema de saúde com o Fernando antes do fechamento da loja. Segundo familiares, ele não tinha doenças pré-existentes.

O garçom era conhecido por moradores pela simpatia e atenção na forma como atendia os clientes do restaurante. Nas redes sociais, familiares e amigos prestaram homenagens e alertaram sobre o risco da doença. “Uma pessoa incrível, sem palavras pela sua partida tão precoce, pois sempre foi uma pessoa muito cheia de vida”, lembra uma amiga que trabalhou com ele. “Coronavírus antes eram só números, agora são nomes, são amigos querido como você”, desabafou outra amiga.

De acordo com familiares, devido o risco de transmissão do coronavírus, somente a família participou do velório da vítima realizado neste sábado (18). “Apenas a família é autorizada a acompanhar o caixão e com uma certa distância. Lamentamos muito porque muitos amigos queriam ir para dar o último adeus”, informou em nota um dos familiares de Fernando Lelis. Eles também agradeceram as palavras de conforto.

Com informações do jornal Fala Roça