Ceará perde mais de 25 mil postos de emprego formal na pandemia

Ceará perde mais de 25 mil postos de emprego formal na pandemia

O Ceará perdeu 25,6 mil empregos formais entre janeiro e abril deste ano. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia, o Estado possui o nono pior saldo de vagas do Brasil e o quarto do Nordeste.

Nos quatro primeiros meses do ano foram contratadas 116,6 mil trabalhadores no Estado, enquanto outros 142,2 mil foram demitidos, gerando o saldo negativo.

Somente em abril, foram 12,4 mil admissões contra 42,2 mil desligamentos, totalizando resultado ainda pior que o acumulado do ano, com 29,8 mil empregos formais encerrados.

O mercado de trabalho brasileiro fechou 763,2 mil empregos com carteira assinada de janeiro a abril, de acordo com o Caged. O saldo acumulado no ano é resultado de 4,9 milhões de admissões e 5,7 milhões de demissões.