Defesa informa que 73,2 mil militares receberam os R$ 600 indevidamente

Defesa informa que 73,2 mil militares receberam os R$ 600 indevidamente

O Ministério da Defesa informou que 73.242 militares das Forças Armadas, incluindo ativos, inativos, de carreira e temporários, pensionistas, dependentes e anistiados receberam indevidamente o auxílio emergencial de R$ 600.

Em nota, a pasta informou que os comandos das três Forças (Aeronáutica, Marinha e Exército) abriram processo para investigar a participação de cada um de seus integrantes em possíveis irregularidades e que os valores recebidos de forma indevida serão devolvidos à União.

Segundo a Defesa, esses militares terão o pagamento da segunda parcela do benefício bloqueado automaticamente. De acordo com a nota, uma parte dos que receberam o auxílio indevidamente está registrada no Cadastro Único ou recebe Bolsa Família.

São pessoas que se enquadram nos critérios estabelecidos  na lei que criou o auxílio: renda mensal por pessoa não ultrapassa meio salário mínimo (R$ 522,50), ou a renda familiar total é de até três salários mínimos (R$ 3.135,00) e “que podem ter interpretado equivocadamente as regras de recebimento do benefício”.

O Globo