Em Lisieux, epicentro do covid-19 em Santa Quitéria, moradores lidam com bares abertos e aglomerações

Em Lisieux, epicentro do covid-19 em Santa Quitéria, moradores lidam com bares abertos e aglomerações

Nem mesmo a alarmante quantidade de casos em Lisieux, distrito de Santa Quitéria, tem sido suficiente para tentar frear o avanço do Covid-19 e fazer valer as regras de isolamento social. Nesta semana, a comunidade se tornou o epicentro da doença em solo quiteriense, estando hoje com 39 casos - ultrapassando o maior bairro da sede, Pereiros - e dois óbitos suspeitos, que aguardam resultado do LACEN.

Nos últimos dias, A Voz de Santa Quitéria teve acesso a relatos de vários moradores em relação ao descumprimento do isolamento social, inclusive de pessoas infectadas e que ainda não receberam alta.

Bares abertos, algazarra a solta
Na tarde deste sábado (23), o proprietário de um bar foi detido e levado para a Companhia de Polícia de Santa Quitéria. O estabelecimento estava com meia porta aberta e havia, pelo menos, cinco clientes consumindo bebida alcoólica. Um termo circunstanciado de ocorrência foi lavrado por infração de medida sanitária preventiva.

Já na madrugada deste domingo (24), a reclamação vem da localidade de Ubá. No açude daquela comunidade, pelo menos 20 jovens - possivelmente, alguns infectados - teriam se aglomerado em um banho, regado a muita bebida, som e desordem, incomodando os moradores. Baderna semelhante se deu no bairro Lisilândia, com bares abertos e pessoas circulando livremente em altas horas.


Toque de recolher
Medida determinada pelo prefeito Tomás Figueiredo, para todo o território municipal até 1º de junho, determinou proibição de circulação de pessoas, sem necessidade essencial ou de urgência. De segunda a sexta, das 19 horas até as 5 horas do dia seguinte e aos finais de semana, das 14 horas do sábado até as 5 horas de segunda-feira.

Aos que descumprirem o decreto, estarão sujeitos à responsabilização cível, administrativa e criminal, com aplicação das sanções previstas, inclusive podendo, as autoridades, conduzirem forçadamente estes para a Delegacia de Polícia Civil.

Fiscalização mais rígida
Mesmo com dois policiais, um destacamento e uma viatura, isso não tem inibido a livre circulação de pessoas e os lexovienses cobram um trabalho mais rigoroso e firme da Polícia Militar. Nas localidades ao redor, principalmente, locais onde arriscam suas vidas e as dos outros, ao desdenhar da letalidade do novo vírus.

Para as próximas semanas, aguarda-se com expectativa o início das ações anunciadas pela Secretaria Municipal de Saúde, tendo como principal, uma barreira sanitária na entrada de Lisieux para orientação dos tripulantes dos veículos e higienização. Também haverá reforço no quadro de funcionários da Unidade Básica de Saúde e intensificação na pulverização das ruas.