Golpe do auxílio emergencial atinge mais de 11 milhões de pessoas; Caixa dá dicas de como evitar

Golpe do auxílio emergencial atinge mais de 11 milhões de pessoas; Caixa dá dicas de como evitar

Golpes que prometem o auxílio emergencial pago pela Caixa Econômica Federal seguem circulando no WhatsApp e nas redes sociais. Até a última terça-feira (19), foram detectados mais de 11 milhões de tentativas do tipo envolvendo o auxílio de R$ 600, de acordo com o monitoramento do dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe.

A última análise do laboratório de segurança digital, feita em 7 de abril, mostrava que cerca de 6,7 milhões de pessoas podem ter entrado em contato com o golpe. Pouco mais de um mês depois, foram mais outros 5 milhões de novos casos.

Segundo o dfndr lab, até a última terça-feira (19), também foram detectados 270 aplicativos falsos (também chamados de malwares) relacionados ao coronavírus.


O laboratório de segurança digital afirma que o objetivo dos cibercriminosos com estes golpes é de roubar dados pessoais e lucrar a partir da visualização de propagandas nas páginas falsas.

Sabendo do aumento dos golpes relacionados ao auxílio emergencial, a Caixa divulgou uma espécie de cartilha de proteção contra esses golpes e deu orientações para que as pessoas evitem o prejuízo em um momento de necessidade.

“Mas apesar dos dispositivos de segurança nas plataformas digitais do banco, o cliente deve estar sempre atento a qualquer atividade e situação não usual, e principalmente não clicar em links recebidos por SMS, WhatsApp ou redes sociais para acesso a contas e valores a receber, desconfiando de informações sensacionalistas e de ‘oportunidades imperdíveis’”, diz o documento.

A Caixa orienta que os cidadãos utilizem única e exclusivamente os canais oficiais do banco ou do governo (site auxilio.caixa.gov.br; app Caixa I Auxílio Emergencial e Central de atendimento pelo telefone 111) para buscar informações e acesso aos serviços.

Outros golpes relacionados à pandemia
Abrindo o leque, e considerando golpes envolvendo a temática coronavírus, o laboratório detectou 14 milhões de tentativas usando mais de 179 páginas maliciosas com diversas abordagens relacionados à pandemia.

Além da falsa promessa da bolsa auxílio, estão inclusos nesse total, golpes como a oferta de cerveja grátis em nome da Heineken (mais 620 mil tentativas) e um golpe que promete a assinatura grátis da Netflix (mais 65 mil detecções).

Infomoney