44% da água potável do Ceará é desperdiçada, aponta estudo

44% da água potável do Ceará é desperdiçada, aponta estudo

Um total de 44% da água potável do Ceará foi desperdiçada em 2018, de acordo com estudo do Instituto Trata Brasil divulgado nessa quinta-feira, 4. Essa porcentagem não chega de forma oficial a ninguém: se perdem em vazamentos, roubos ("gatos"), fraudes, erros de leitura dos hidrômetros, entre outros problemas.

A média cearense é ainda superior à nacional, que registrou 39% de perdas. Considerando todo o território brasileiro, a perda de faturamento decorrente da água desperdiçada foi de R$ 12 bilhões, valor equivalente aos recursos investidos em água e esgotos no Brasil no mesmo ano. Além disso, houve um aumento do prejuízo de cerca de 25% em relação a 2015 — nesse ano, foram perdidos R$ 9,8 bilhões.

O presidente-executivo do Instituto Trata Brasil, Édison Carlos, argumenta que há elementos para que o cenário fosse diferente. “É desanimador ver que, mesmo importantes regiões do país tendo sofrido crises hídricas recentes, as autoridades e empresas operadoras continuam não priorizando o combate às perdas de água potável. Estamos tirando mais água da natureza, não para atender as pessoas, mas para compensar a ineficiência do setor", ponderou.

No Ceará, 41% da população não tem acesso à água potável, de acordo com dados de 2018 do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS). Além disso, 75% dos cearenses vivem sem coleta de esgoto: a porcentagem equivale a mais de 6,5 milhões de pessoas.

O POVO Online