Pente fino do TCU revela que INSS paga 242 mil benefícios irregulares. Muitos estão no Ceará

Pente fino do TCU revela que INSS paga 242 mil benefícios irregulares. Muitos estão no Ceará

Uma nova auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU), com dados revelados, nesta terça-feira, aponta inconsistência no banco de dados do INSS com o pagamento, com indício de irregularidades, a 242 mil beneficiários e custos da ordem de R$ 2 bilhões. O desembolo desses recursos atinge segurados da Previdência Social em todo o Brasil, inclusive, em cidades do Interior do Ceará e da Grande Fortaleza.

Segundo o TCU, foram fiscalizados 31 milhões de benefícios do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) e 5 milhões de Benefício de Prestação Continuada (BPC), o que corresponde a um valor aproximado de R$ 587 bilhões. ‘’A auditoria constatou 242 mil benefícios com indícios de irregularidades, da ordem de R$ 2 bilhões’’, destaca o relatório, que apresenta os tipos de inconsistência e os possíveis danos à união com os pagamentos indevidos.

Os benefícios de maior risco, de acordo, ainda, com o Tribunal de Contas da União, são aqueles com titular ou instituidor com inscrição nula ou marcado como falecido pela Receita Federal. Em segundo lugar, estão os registros de titular com a inscrição inválida ou sem preenchimento.

O TCU determinou ao INSS, como medida para melhorar os processos de concessão e manutenção de benefícios, que apresente plano de ação para corrigir as irregularidades identificadas no sistema de cadastro. O trabalho também verificou possíveis benefícios superiores ao teto previdenciário e titulares com CPF vencido, entre outras irregularidades.

Ceará Agora