Pra afastar possível impeachment, Bolsonaro vai entregar presidência do Banco do Nordeste ao Centrão

Pra afastar possível impeachment, Bolsonaro vai entregar presidência do Banco do Nordeste ao Centrão

Em mais um gesto de aproximação do Palácio do Planalto com o Centrão, o presidente Jair Bolsonaro vai entregar o comando do Banco do Nordeste para um nome indicado pelo Partido Liberal (PL), sigla liderada pelo ex-deputado Valdemar Costa Neto, condenado no mensalão. No lugar do atual presidente do banco, Romildo Rolim, assumirá Alexandre Borges Cabral, que já foi presidente da Casa da Moeda.

A troca é vista como uma nova sinalização da disposição de Bolsonaro em sedimentar a aliança com os partidos do Centrão e construir uma base aliada no Congresso Nacional na tentativa de barrar um eventual processo de impeachment. 

O Banco do Nordeste é um ativo político valioso, devido à sua forte presença junto a empresas, produtores rurais e pequenos empreendedores na região – a única onde Bolsonaro perdeu as eleições de 2018 para o candidato do PT, Fernando Haddad. A instituição também participa em financiamentos à infraestrutura, incluindo expansão de aeroportos em capitais nordestinas concedidos à iniciativa privada.

A indicação de Cabral deve ser anunciada oficialmente nesta segunda-feira, 1º. Com a posse do novo presidente, a expectativa é que ao menos três diretorias do banco também sejam loteadas com indicações políticas.

Estadão Conteúdo