Prefeitura de Hidrolândia entra na mira do Ministério Público, que quer fiscalizar os gastos do Covid

Prefeitura de Hidrolândia entra na mira do Ministério Público, que quer fiscalizar os gastos do Covid

O Ministério Público do Estado do Ceará divulgou nesta terça-feira (02) que 70 municípios estão sendo fiscalizados pelo órgão, em relação aos contratos de aquisição de bens e serviços para o combate à pandemia do novo coronavírus. Diante de representações e denúncias dirigidas às promotorias, o MP acompanha de perto a instalação de hospitais de campanha, a compra de respiradores, testes, EPIs e de outros insumos e a distribuição de cestas básicas.

Hidrolândia é uma das cidades que integra essa lista. Através de um procedimento administrativo, a promotora Milvânia de Paula Britto Santiago recomendou que a Prefeitura Municipal disponibilize em seu site oficial, todos os gastos públicos direcionados à pandemia.

Consulta feita no portal pelo A Voz de Santa Quitéria indica apenas uma única despesa paga, sendo de R$ 56,9 mil, à Santa Cruz Distribuidora (Sobral) pela aquisição de materiais de limpeza, laboratorial e proteção individual.

Além desta, outras duas empresas foram contratadas com dispensa de licitação: a Conferência Têxtil (Fortaleza), por R$ 43,7‬ mil para a fabricação de 25 mil máscaras e a Loka Eventos (Reriutaba), por R$ 30 mil para fornecer estruturas para as barreiras sanitárias e ações educativas.

O último boletim municipal, divulgado na segunda-feira (1º), apontava 21 casos confirmados e dois óbitos. 10 pessos permanecem sob suspeita.