Profissionais da saúde do Ceará protestam contra mortes causadas pelo coronavírus

Profissionais da saúde do Ceará protestam contra mortes causadas pelo coronavírus


Profissionais da saúde do Estado, que lutam contra os impactos da pandemia do coronavírus, realizaram ato no Aterrinho da Praia de Iracema, na manhã deste domingo (21). Com cruzes e faixas, eles alertaram à população sobre as mortes de médicos e enfermeiros em decorrência da Covid-19 e ressaltaram a importância do Sistema Único de Saúde (SUS).

O ato movido pelo Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia (ABMMD) e a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares chegou a chamar atenção dos moradores da região e dos poucos usuários da orla. A ação ainda contou com apoio do Sindicato dos Psicólogos do Ceará (Psindce).

Thais Matos, médica, especialista da saúde da família, explicou que o ato aconteceu em protesto as ações do governo federal. "Nós viemos hoje nos manifestar diante do que vem acontecendo na pandemia. Então nós decidimos nos manifestar diante do descaso do governo federal em relação à morte desses profissionais de saúde. Nós sabemos também que o SUS sofreu impactos terríveis na questão do financiamento. E, diante de uma pandemia como essa, a gente não vê iniciativas do governo federal, concretas, para que a gente combata". 

A psicóloga Niara Farias, integrante do Psindce, ressaltou ainda os diversos impactos a saúde mental dos que estão na linha de frente do combate ao coronavírus. “Essa é uma grande crise, que a gente avalia que tem um impacto na vida das pessoas de como é que lidar com o isolamento com a perda de familiares, quando se está com a doença. Então, a psicologia está na linha de frente para conseguir lidar com esse momento, principalmente com a questão do luto, que hoje a gente tem 50 mil famílias, que sofre pelo luto da perda de familiares, de pessoas que eles amam".

Diário do Nordeste