Sari Corte Real, acusada de homicídio culposo no caso Miguel, está cadastrada no Auxílio Emergencial

Sari Corte Real, acusada de homicídio culposo no caso Miguel, está cadastrada no Auxílio Emergencial

A primeira-dama da cidade de Tamandaré (PE), Sari Gaspar Corte Real, está cadastrada no auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal. A mulher é acusada de homicídio culposo no caso Miguel, menino de cinco anos que caiu do nono andar de um prédio de luxo de Recife.

De acordo com o Portal Notícia Preta, o nome de Sari aparece no portal do Dataprev, voltado para consulta do benefício. De acordo com o site, o pedido do auxílio foi feito no dia 14 de maio e neste momento consta em análise. Não se sabe ainda, no entanto, se a solicitação foi feita diretamente pela primeira-dama.


Sari Corte Real é esposa do prefeito de Tamandaré, Sérgio Hacker (PSB), e ex-patroa da mãe do menino Miguel Otávio Santana da Silva. Ela foi autuada por homicídio culposo, por negligenciar de menor, e chegou a ser presa em flagrante, mas pagou R$ 20 mil de fiança e responderá em liberdade.

O garoto morreu enquanto procurava pela mãe, que havia descido para passear com o cachorro dos patrões.

Mirtes Renata Souza, mãe do garoto, contou que era empregada doméstica do prefeito de Sérgio Hacker, e da sua esposa, Sari Corte Real. “Se fosse eu, meu rosto estaria estampado, como já vi vários casos na televisão. Meu nome estaria estampado e meu rosto estaria em todas as mídias. Mas o dela não pode estar na mídia, não pode ser divulgado”, desabafou.