Camilo diz que motins de PMs desorganizaram segurança no CE e informa que fará mudanças na área

Camilo diz que motins de PMs desorganizaram segurança no CE e informa que fará mudanças na área


Durante conversa com o ex-ministro da Educação e candidato à Presidência da República em 2018, Fernando Haddad (PT), nas redes sociais na noite desta quarta-feira, 8, o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), voltou a criticar os motins da Polícia Militar em fevereiro e afirmou que os movimentos desorganizaram a segurança pública do Estado e foram responsáveis pelo crescimento nos indicadores de violência. Conforme chefe do Executivo cearense, uma série de mudanças será realizada na área.

"Fizemos aqui no Ceará um exemplo de punição para quem tenta descumprir a lei e para quem tenta fazer da polícia um caminho partidário. Nesse momento estamos tentando reestruturar esse movimento que ocorreu aqui no nosso estado", diz Camilo sobre não ter concedido anistia aos policiais militares (PMs) integrantes dos motins.

As paralisações, conforme Camilo, teriam resultado no crescimento dos indicadores de violência do Ceará em 2020 e seriam fruto de movimentações resultantes da crescente partidarização dentro da corporação, que já ocorre "desde o fim de 2019".

Recebido por Haddad no quadro semanal "Painel Haddad", Camilo afirmou que o aparelhamento político por meio de sindicatos de policiais é "errado". O governador citou que "o principal candidato à Prefeitura de Fortaleza é policial", referindo-se ao deputado federal Capitão Wagner (Pros).

O POVO Online