Ceará teve duas ondas de casos da Covid-19, diz Secretaria da Saúde

Ceará teve duas ondas de casos da Covid-19, diz Secretaria da Saúde


Desde o início da pandemia do coronavírus, o Ceará já teve duas ondas de casos da Covid-19, conforme registros feitos pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). A oscilação foi observada a partir da análise da curva epidemiológica dos casos. 

O aumento no número de casos suspeitos se deu a partir do dia 4 de março, e atingiu o pico no dia 20 do mesmo mês. Um segundo pico foi percebido entre os dias 1º e 20 de maio. Depois disso, diminuiu até o dia 24 e se manteve estável até a primeira quinzena de junho; a partir de então, a curva passou a reduzir gradativamente. 

Os dados foram apresentados através do Boletim Epidemiológico da Covid-19, publicado nesta quinta-feira (2) pela Sesa. De acordo com a Pasta, os casos confirmados acompanham a curva dos casos suspeitos, e, na maioria dos casos que evoluíram para a morte dos pacientes, os sintomas começaram entre os dias 28 de abril e 10 de maio, com pico no dia 1º de maio. 

Em relação aos casos confirmados, o boletim aponta que 24,9% (26.547) do total estão na faixa etária de 50 a 69 anos, e 21,7% (23.144) têm idades entre 30 e 39 anos. A maior incidência, contudo, está na faixa de 70 anos a mais: são 2.746,2 casos por 100 mil habitantes, no sexo masculino, e 2.186,1 casos por 100 mil habitantes no sexo feminino. 

“A maioria (64,8%) dos casos está concentrada nas faixas etárias entre 30 e 69 anos sendo, frequentemente, as economicamente ativas”, acrescenta a Sesa.