Júnior Mano e Rodrigo Maia condenam campanha de “fake news” sobre auxílio emergencial

Júnior Mano e Rodrigo Maia condenam campanha de “fake news” sobre auxílio emergencial


O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, condenou uma campanha nas redes sociais contra parlamentares que teriam votado contra o Auxílio Emergencial do Governo Federal, a qual classificou como “fake news covarde”. O deputado federal Júnior Mano (PL-CE) seguiu a mesma linha e chamou a divulgação contra os deputados de  “notícia falsa e irresponsável”.

No texto publicado no Twitter, Rodrigo Maia começa chamando a atenção para as informações sobre o Auxílio Emergencial que circulam nas redes sociais afirmando que se trata de uma campanha mentirosa. “Peço a atenção de todos. Circula nas redes a informação de que deputados votaram contra a prorrogação do auxílio emergencial. Isso é mentira! Entenda: a Câmara aprovou o auxílio emergencial de 600 reais, inicialmente por 3 meses”, enfatizou o presidente.

O projeto virou lei e permite que o governo prorrogue o pagamento dos 600 reais enquanto durar a pandemia. TODOS os deputados e deputadas votaram a favor do auxílio, inclusive o trecho que permite ao governo estender a ajuda. Esses são os fatos. O resto é fake news covarde.

Júnior Mano também repudiou a campanha. “A prorrogação do Auxílio Emergencial já foi aprovada por 100% dos Deputados e sancionada no último dia 30 de junho pelo Presidente da República. Publicações de cunho inverídico, mentiroso e falso que se propagam a respeito desse tema demonstram ações desesperadas de politicagem, através de atos criminosos que visam somente disseminar inverdades, de forma grosseira e com objetivo de causar desesperança aos que tanto necessitam desse recurso”, destaca o parlamentar.

Enquanto membro da bancada cearense, sempre me posicionei favorável ao pagamento e à prorrogação do Auxílio Emergencial durante a Pandemia do novo Coronavírus. Portanto, votei A FAVOR do texto-base do PL 2801/2020, que estabelece a natureza alimentar do benefício emergencial. Atribuir a mim voto contrário a prorrogação do auxilio emergencial não é só notícia falsa e irresponsável como também é crime. Não compartilhe Fake News.