Reflexos da pandemia: mais de 41 mil cearenses ficam desempregados no primeiro semestre de 2020

Reflexos da pandemia: mais de 41 mil cearenses ficam desempregados no primeiro semestre de 2020


Milhares de cearenses sofreram com os impacto deixados pela pandemia de coronavírus no Estado. No primeiro semestre de 2020, o Ceará perdeu cerca de 41,5 mil postos de trabalho, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Economia.

Com o número, o estado alcança o 9º pior resultado entre os estados brasileiros, resultado de 152.806 admissões e 194.386 desligamentos. De acordo com os dados do Caged, só em junho, o Ceará teve um saldo negativo de 1.740 vagas, com mais de 20 mil desligamentos contra 18.667 admissões.

Isso faz com que o Estado chegue ao quarto mês consecutivo de retração do mercado de trabalho local neste ano.