Sem previsão sobre reabertura, proprietários de bares no Ceará estão apreensivos

Sem previsão sobre reabertura, proprietários de bares no Ceará estão apreensivos


A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes destaca apreensão entre empresários diante da falta de previsão para reabertura das atividades em bares do Ceará. De acordo com a Associação, desde que houve a liberação para o funcionamento dos restaurantes até as 23 horas, o Governo não se pronuncia ou dialoga com a Associação. Em ofício enviado para a gestão estadual, a Abrasel pede que os bares sejam incluídos no próximo decreto, com previsão de entrar em vigor já na segunda-feira, 3.

O coordenador do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas e secretário-executivo do Planejamento e Gestão do Estado, Flávio Ataliba, informou que setores como bares, eventos, entretenimento e aulas presenciais seguem sem previsão de reabertura.

Para o diretor-executivo da Abrasel, Taiene Righetto, a falta de previsibilidade é o que tem deixado os empresários mais apreensivos. Ele conta que desde a terceira fase do plano de retomada, a categoria está preparada com todas as medidas de protocolo, para retornar às atividades.

Em ofício enviado ao Governo, a entidade representativa dos negócios de Alimentação Fora do Lar destaca que a abertura dos bares pode ajudar a conter aglomerações. No documento, argumenta que a limitação de abertura para apenas restaurantes, num curto período noturno, faz com que poucos estabelecimentos estejam disponíveis para a quantidade de clientes potenciais.

Entre os protocolos citados pelo diretor-executivo da Abrasel, estão a limitação de pessoas dentro dos estabelecimentos, o distanciamento de dois metros entre as mesas, e a ocupação de duas pessoas em cada mesa.

O POVO Online