3 milhões já foram vítima de clonagem de WhatsApp no Brasil

3 milhões já foram vítima de clonagem de WhatsApp no Brasil


O dfndr lab, laboratório especializado em segurança digital da PSafe, realizou um novo levantamento sobre o panorama da cibersegurança no Brasil, com base em registros de julho de 2020. O estudo identificou 40 mil links de golpes ativos no período, e projeta que cerca de 5,8 milhões de brasileiros tenham sido atingidos por links maliciosos somente em julho deste ano.

O levantamento indica também uma queda no número de golpes de Clonagem de WhatsApp, registrando em julho, 340 mil vítimas no País, a menor média desde janeiro. Apesar de uma queda de 18%, a soma de brasileiros atingidos por esta modalidade já chega a ultrapassa os 3 milhões em 2020.

De acordo com Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, golpes espalhados por meio de notificações no navegador (chamadas “push notifications”) foram os mais utilizados por golpistas no período.

A estratégia dos criminosos é induzir a vítima a clicar em um link malicioso, geralmente compartilhado através de redes sociais ou WhatsApp, com a promessa de acesso a um conteúdo específico. A página falsa, então, solicita a permissão para o envio de notificações push. Ao conceder a permissão, a vítima permite que o cibercriminoso envie a ela anúncios, que geram lucro aos atacantes através das visualizações, e também acaba permitindo o recebimento de novos golpes.