Após divergência com Guedes, Bolsonaro suspende criação do Renda Brasil

Após divergência com Guedes, Bolsonaro suspende criação do Renda Brasil


Após criticar publicamente a proposta apresentada a ele pela equipe econômica comandada por Paulo Guedes esta semana para o Renda Brasil, o presidente Bolsonaro declarou que o programa está suspenso, e que não vai "tirar (recursos) dos mais pobres" para abastecer o novo programa, apresentado como substituto do Bolsa Família.

"Vamos voltar a conversar. A proposta, como a equipe econômica apresentou para mim, não será enviada ao Parlamento. Não posso tirar de pobres para dar a paupérrimos. Não podemos fazer isso aí", declarou Jair, durante evento em Minas Gerais, no final da manhã desta quarta-feira, 26.

O ministro da economia disse ao presidente que, para chegar ao benefício médio de R$ 300, como deseja Bolsonaro, é preciso cortar deduções de saúde e educação do imposto de renda. Atualmente, o valor médio do programa criado pela gestão petista é de R$ 190.

Jair Bolsonaro voltou a reforçar que, "o melhor programa para o país", na visão dele, é a geração de empregos. "Ou o Brasil começa a produzir, a fazer um plano que interessa a todos nós, que é o emprego, ou estamos fadados ao insucesso. Não posso fazer milagre."

Estadão Conteúdo