Às vésperas das convenções, ameaças tumultuam Câmara e cenário político em Varjota

Às vésperas das convenções, ameaças tumultuam Câmara e cenário político em Varjota


A cada dia, tem ficado mais escancarado o radicalismo e a tensão que se predominará durante o período eleitoral na cidade de Varjota. Prova disso se deu ontem (27), durante a sessão da Câmara Municipal, que reuniu uma considerável aglomeração dentro do limitado espaço de funcionamento da Casa, além de possíveis coações e ameaças feitas a vereadores.

Segundo populares, o grupo que se fazia presente dava apoio ao presidente Marcos César, que está envolto a graves denúncias na sua gestão à frente do legislativo varjotense. A Voz de Santa Quitéria revelou na quarta-feira (26), uma denúncia de favorecimento familiar no aluguel do prédio, além de obscuridade em outros contratos firmados pelo vereador.

A população se espantou com a aglomeração formada no local, que inclusive estava sendo acompanhada pelo próprio secretário de segurança Raimundo Gomes, que nada teria feito para controlar tal fato. No ambiente interno, os ânimos se acirraram, chegando ao ponto de um vereador da bancada de oposição ter sido ameaçado de ser expulso do local, com o aval do colega presidente.

As denúncias que pesam contra Marcos César, além de estarem sendo acompanhadas pela imprensa estadual, são investigadas pelo Tribunal de Contas do Estado e ratificadas pelos próprios vereadores. As tensões acumuladas preocupam os varjotenses, que já comentam a necessidade de um reforço e um apoio das autoridades para acompanhar de perto o processo.