Explosão em Beirute pode ter sido causada por nitrato de amônio

Explosão em Beirute pode ter sido causada por nitrato de amônio


Cerca de 2.750 toneladas de nitrato de amônio, substância usada na produção de explosivos e fertilizantes, podem ser a causa da grande explosão ocorrida hoje em Beirute, capital do Líbano. A substância havia sido confiscada e estava sendo armazenada sem o devido cuidado, informou hoje o presidente do Líbano, Michel Aoun.

A situação causou pânico e destruição na região portuária. Uma gigantesca coluna de fumaça pôde ser vista de toda a cidade, relataram testemunhas e a mídia local. Vitrines de lojas de diversos bairros estouraram e carros foram abandonados nas ruas sem os vidros e com o airbag acionado. Muitas casas perderam suas sacadas. O impacto foi sentido até no Chipre, a mais de 200 km da costa libanesa.

Pelo menos 78 pessoas morreram, informou o ministro da Saúde, Hamad Hassan, e cerca de 4 mil feridos estão sendo encaminhados para hospitais da cidade. O balanço, contudo, ainda é provisório e os números sofrem atualização em tempo real. Segundo a Cruz Vermelha, 60 feridos estão em situação crítica.

Segundo as autoridades, o tamanho da tragédia é maior do que o relatado até o momento. O governador da cidade de Beirute, Marwan Aboud disse, em entrevista ao canal Sky News, que uma equipe de bombeiros que estava combatendo o incêndio inicial havia "desaparecido" após a explosão.

UOL