MP deflagra operação que apura lavagem de dinheiro na Associação Filhos do Pai Eterno

MP deflagra operação que apura lavagem de dinheiro na Associação Filhos do Pai Eterno


O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) deflagrou na manhã desta sexta-feira (21) uma operação para apurar irregularidades na Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). A entidade é responsável pelo Santuário Basílica de Trindade, cidade na Região Metropolitana de Goiânia conhecida como a "capital da fé" do estado. São cumpridos 16 mandados de busca e apreensão, inclusive, em imóveis luxuosos ligados ao padre Robson de Oliveira Pereira, fundador e presidente da Afipe e reitor da Basílica.

Já o corpo jurídico da entidade disse que "não foi pego de surpresa" com a operação e que, no passado, "se colocou à disposição do Ministério Público". Salientou ainda que o padre Robson acompanhou toda a operação e que tudo segue em "extremo sigilo".

A operação foi batizada como "Vendilhões" e apura crimes de apropriação indébita, lavagem de dinheiro, falsificação de documentos, sonegação fiscal e associação criminosa.


Os mandados são cumpridos na sede da Afipe, empresas e residências em Goiânia e Trindade. O G1 apurou que entre os imóveis ligados ao padre Robson está uma chácara com piscina aquecida. O pároco teria acompanhado o cumprimento de uma das ordens na Casa dos Padres, onde mora.

Constatou-se que os gastos de boa parte das doações não tinham vínculo com questões religiosas, mas com outros negócios, como a compra de imóveis, propriedades rurais, cabeças de gado e emissoras de rádio, diz o MP.

De acordo com o MP, a operação se originou por conta de outra investigação, em março do ano passado, vinculada ao padre Robson. Conforme o apurado, na ocasião, o religioso, após ser vítima de extorsão, "utilizou indevidamente recursos provenientes de contas das associações que preside".

G1