Pães podem ficar ainda mais caros neste ano no Ceará

Pães podem ficar ainda mais caros neste ano no Ceará


A escalada do dólar e as incertezas em torno da safra na Argentina preocupam cada vez mais a cadeia do trigo no Ceará, já que o país vizinho é o principal fornecedor do produto para o Estado. De acordo com o Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Ceará, esses fatores têm prejudicado o setor e são responsáveis por um salto de até 30% no preço da farinha de trigo nos últimos 12 meses e de, em média, 10% no do pão. O sindicato não descarta novas altas ao longo deste ano, caso o preço de trigo tenha uma nova alta.

Ângelo Nunes, presidente da entidade, explica que "fatores políticos entre Brasil e Argentina" também contribuíram negativamente para essa situação. "O cenário de importação do trigo pelo Brasil tem sofrido muita instabilidade nos últimos 12 meses devido a fatores políticos entre Brasil e Argentina, safra e alta do dólar".

Ele pontua que a panificação tem acompanhado o setor de massas e biscoitos, operando os reajustes nos produtos que são derivados do trigo. Atualmente, o quilo do pão francês está custando, em média, R$ 13, conforme o Sindpan-CE.

Diário do Nordeste