Primeiro dia de visitas aos presídios no Ceará é marcado pela presença de pais emocionados

Primeiro dia de visitas aos presídios no Ceará é marcado pela presença de pais emocionados


A manhã do último sábado (29) foi de apreensão e angústia para os familiares dos detentos de 10 instituições prisionais do Ceará. Tomados por um misto de ansiedade, alívio e felicidade, pais, mães e irmãos dos presidiários puderam retomar as visitas, após cinco meses de paralisação provocada pelas restrições da pandemia do novo coronavírus.

A medida, de início, vale para seis unidades prisionais em Itaitinga (CE), 2 em Aquiraz (CE), uma em Caucaia (CE) e outra em Fortim (CE). A lista das unidades prisionais aptas a receber os visitantes será atualizada a cada semana, no site da Secretaria da Administração Penitenciária do Estado (SAP).  

Na entrada do Complexo Penitenciário Estadual Itaitinga II, idosos aguardavam seus parentes realizarem as visitas. Grupo de risco da covid-19, pais e mães de terceira idade não estão autorizados a ver os filhos pessoalmente. Cada visitante pode ter 20 minutos em contato com os presidiários. 

Mesmo sem entrar, a dona de casa Josenilda Lima, 61, moradora do Pici, em Fortaleza, decidiu esperar, da entrada do Complexo, a filha visitar o filho. "Se eu tivesse em casa, teria sido pior, ficava mais ansiosa. Se Deus quiser, vou saber uma boa notícia dele, que é um ser humano. Todos nós temos o direito de ter uma segunda chance", disse a mãe. 

O visitante deve usar máscara de proteção durante todo o tempo em que estiver dentro do presídio; e passará por higienização das mãos e verificação de temperatura, além de declarar que está apto para realizar a visita. Estão proibidas as entradas de crianças, gestantes, idosos e demais pessoas do grupo de risco para a Covid-19.

A SAP detalha ainda que presos que se encontram no grupo de risco não podem receber visitas; e que o detento e o visitante devem permanecer a 1,5 metro de distância, sem contato físico. A Pasta liberou também a entrega de materiais aos internos, como água mineral, produtos de higiene e limpeza, além de vestuário, cama e banho.

Diário do Nordeste