Sem transparência, gastos da Câmara Municipal de Varjota serão investigados

Sem transparência, gastos da Câmara Municipal de Varjota serão investigados


O promotor de Justiça de Varjota, Ítalo Souza Braga, determinou nesta terça-feira (11) o arquivamento de uma representação do presidente da Câmara daquele município, Marcos César Arruda Oliveira, contra colegas vereadores. Há quase dois meses, os parlamentares cobram respostas do presidente da Câmara, acerca dos contratos dos prestadores de serviços.

Loura do Povo, Roberto do Garrone e outros tem cobrado constantemente ao longo das sessões, no entanto, Marcos César tem dificultado o acesso aos documentos dos contratos, o que é de livre acesso a todos os varjotenses.

No arquivamento, o promotor justificou que não é função do Ministério Público entrar no mérito do caso. Com este despacho, uma comissão será criada nos próximos dias para fiscalizar de maneira minuciosa as finanças da Casa.