Aumento no fluxo de devotos em Canindé gera preocupação

Aumento no fluxo de devotos em Canindé gera preocupação


O município de Canindé é um dos principais polos do turismo religioso cearense. Anualmente atrai milhares de devotos para rezar, pedir e agradecer. Durante os 11 dias de festejos em homenagem a São Francisco das Chagas, principal evento religioso da cidade, entre 700 mil a 1 milhão de pessoas visitam a cidade. Neste ano, por conta da pandemia, a programação será virtual para reduzir o número de visitantes. Mesmo assim, o fluxo de devotos já começa a aumentar e gera preocupação de entidades.

A assessoria do Santuário de São Francisco das Chagas disse não conseguir precisar a quantidade de visitantes que já chegaram a Canindé, mas reconhece que “houve aumento do fluxo” a partir da reabertura da Basílica, em 5 de setembro. “Quando se espalha a informação de que a Basílica está aberta, muitos romeiros passam a se preparar para visitá-la”, informa. 

Em 2020, o festejo, que normalmente se inicia em 24 de setembro e segue até 4 de outubro, com o Dia de São Francisco das Chagas, ocorrerá entre 6 e 16 de outubro. A medida foi anunciada ainda em 2019 em razão do período eleitoral. Mesmo faltando três semanas para início das atividades, a movimentação na cidade já é visível.

“A gente tem recebido (visitantes), embora não da mesma forma quanto no período normal, mas é considerável. A cidade não estava recebendo ninguém”, disse a assessoria do Santuário. Ederson Mesquita, integrante do grupo dos Guardiões do Painel de São Francisco, também observa este aumento. “Já existem romarias confirmando presença, mesmo o Santuário pedindo que não haja aglomerações”, afirma. 

Segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa) do Ceará, Canindé tem registrado queda nos casos nas últimas semanas. Entre 1º a 15 de setembro, o município somou quatro novos registros, redução de 75% em relação aos 15 dias anteriores - entre 17 e 31 de agosto (16 casos). Já entre 1º e 15 de agosto, foram 43 novos casos; entre 17 e 31 de julho, 78; e entre 1º e 16 de julho, 125. 

As celebrações presenciais foram autorizadas, seguindo todas as medidas sanitárias e com público reduzido. Por conta da pandemia, as celebrações do festejo serão virtuais. O atendimento às romarias também está suspenso.

Diário do Nordeste