Ceará registra 89,25% de cobertura vacinal contra a febre aftosa e fica abaixo da meta

Ceará registra 89,25% de cobertura vacinal contra a febre aftosa e fica abaixo da meta


O Ceará finalizou a primeira etapa da Campanha Contra a Febre Aftosa com 89,25% do rebanho vacinado, segundo a Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri). Apesar de se aproximar, o percentual está abaixo do valor mínimo estipulado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), de 90%. Isso pode alterar o planejamento do Ceará para se tornar área livre da doença.  

O presidente da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ceará (Ematerce), Antônio Rodrigues de Amorim, aponta que a campanha foi atípica. “Não chegamos nos 90%, o que já vinha acontecendo nos outros anos. Seria importante porque estávamos projetando como sendo a próxima a penúltima campanha. Agora, não está mais claro se isso vai acontecer”.  

“Mesmo agora, após a campanha, que os produtores e agricultores que têm seus animais procurem se regularizar. A vacina faz parte da segurança alimentar para a população cearense. Achamos muito importante que cada produtor se prepare para as etapas seguintes”. 

As próximas campanhas estão programadas para novembro deste ano e junho de 2021, mas não se sabe se este cronograma sofrerá alterações, pondera Amorim. “Estamos vivendo uma situação mais confortável no Ceará, mas temos que estar sempre nos prevenindo”, aponta. “Independente do período da campanha, que nossos criadores tenham consciência da importância de ter os animais vacinados".

Diário do Nordeste