Covid-19: uso de máscara diminui chance de complicações e pode dobrar casos assintomáticos

Covid-19: uso de máscara diminui chance de complicações e pode dobrar casos assintomáticos


Enquanto a Covid-19 avança no mundo, é possível que uma das medidas de prevenção ao coronavírus - o uso da máscara facial - possa ajudar a reduzir a gravidade da doença e assegurar que até o dobro da proporção de novas infecções seja assintomática. É o que aponta um artigo publicado no The New England Journal of Medicine nessa terça-feira, 8. 

A publicação é assinada por pesquisadores da Universidade da Califórnia, em São Francisco (EUA). Atuaram no estudo especialistas do Centro de Pesquisa em Aids, Divisão de HIV, Doenças Infecciosas e Medicina Global (Departamento de Medicina), e da Divisão de Doenças Infecciosas e Epidemiologia Global, (Departamento de Epidemiologia e Bioestatística).

De acordo com o artigo, investigações epidemiológicas realizadas em todo o mundo - especialmente em países asiáticos que se habituaram ao uso da máscara durante a pandemia da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars) de 2003 - sugeriram que existe uma forte relação entre a máscara e o controle da pandemia.