Depois de quatro anos, mulheres voltam a integrar disputa majoritária em Santa Quitéria

Depois de quatro anos, mulheres voltam a integrar disputa majoritária em Santa Quitéria


O desfecho das convenções partidárias finalizadas ontem (16) sacramentou que a eleição de 15 de novembro em Santa Quitéria promete ser diferenciada, recheada de muitas surpresas. Em 164 anos de história política, a participação feminina é bem reduzida se comparada com a dos homens. Neste ano, porém, duas mulheres voltam a integrar a disputa majoritária como candidatas a vice.

Anteontem (15), Sônia Paiva foi lançada a companheira de chapa de Tomás Figueiredo (MDB). A vereadora de dois mandatos, da extrema confiança de seu líder, foi escolhida como vice minutos antes de chegar ao CDL e recebeu a notícia com muita surpresa.

Ontem foi a vez de Lígia Protásio, do Progressistas, ser alçada a vice de Braguinha (PSB). A médica e filha do empresário Arnaldo Protásio era bastante cogitada nos bastidores e com o caminho livre deixado por Marcelo Magalhães (PTB), seu nome foi apresentado durante a convenção.

A última vez em que uma mulher esteve como candidata a vice em Santa Quitéria foi há quatro anos, quando em 2016, Amanda Timbó (PSOL) foi candidata ao lado de Arilson Ferreira, não obtendo êxito. Vale ressaltar também que apenas uma mulher chegou ao cargo máximo da Prefeitura: Arlinda Lobo, eleita prefeita em 1972.

A vice-prefeita que for eleita daqui a 59 dias terá o desafio, além de ajudar o futuro gestor a conduzir os destinos do município, representar as 16.241 mulheres - a maior fatia do eleitorado local.