Governo do Ceará apoia projeto de preservação da carnaúba cearense

Governo do Ceará apoia projeto de preservação da carnaúba cearense


Um projeto com apoio financeiro da Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), vinculada à Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), ganhou grande avanço no combate de uma espécie invasora e destruidora da carnaúba nordestina. O trabalho visa identificar um fungo para agir no controle da praga, de origem madagascarense.

A praga que ganhou o nome de “Unha do Diabo” ameaça o setor carnaubeiro e a sobrevivência da biodiversidade na Caatinga. A praga, que já tomou conta da paisagem de áreas no Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí e parte de Pernambuco, cresce em volta do tronco da carnaúba, sufocando a planta.  

Com parcela significativa na economia cearense, a cera da carnaúba está no 8º lugar do ranking de exportações do Estado. O apoio ao projeto por parte da Adece aconteceu para atender uma demanda do setor por meio da Câmara Temática da Carnaúba. 

“A participação da Adece no projeto acontece desde 2018, tendo em vista a importância da espécie no agronegócio cearense, que geram um número expressivo de empregos. Com aporte de R$ 275 mil, firmamos um convênio com a Associação Caatinga para a concretização do trabalho. Para nós, é uma alegria colher os frutos dessas ações”, comenta o presidente da Agência, Eduardo Neves.

Para combater a praga foi selecionado um fungo chamado de Maravalia cryspostegiae, conhecido popularmente como ferrugem. Os experimentos acontecem nos municípios de Granja e Jaguaruana.

Além do apoio financeiro da Adece, a pesquisa conta ainda com a participação da Associação Caatinga, Universidade Federal do Ceará (UFC), Universidade Estadual de Feira de Santana, Universidade Estadual do Ceará e com o patrocínio do Sindicato das Indústrias Refinadoras de Cera de Carnaúba no Estado do Ceará (Sindcarnaúba).

Repórter Ceará