Guru espiritual acusado de crimes sexuais é preso em Fortaleza

Guru espiritual acusado de crimes sexuais é preso em Fortaleza


O guru espiritual Pedro Ícaro de Medeiros, o "Ikky", acusado da prática de crimes sexuais foi preso preventivamente pela Polícia Civil na manhã desta terça-feira (29), em Fortaleza, por práticas contra duas adolescentes. A ação, faz parte da "Operação Erasta", que também cumpriu mandados de busca e apreensão contra o suspeito em três endereços da Capital.

Os mandados foram expedidos pela 12ª Vara Criminal de Fortaleza. A investigação do Ministério Público do Ceará (MPCE) ficou a cargo do Núcleo de Investigação Criminal e contou com a colaboração do Núcleo de Atendimento às Vítimas de Violência (NUAVV). 

"Ikky" é estudante de Filosofia e é apontado como o criador da Comunidade Afago, onde teria abusado sexual, físico e psicologicamente de jovens de aproximadamente 20 anos, entre 2018 e 2019, em Fortaleza.

As denúncias de crimes ocorridos dentro da seita espiritual vieram a tona com uma reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, exibida no dia 19 de julho deste ano. Em menos de uma semana, a Polícia Civil concluiu o inquérito e o MPCE denunciou o suspeito por violação sexual mediante fraude, crime sexual para controlar o comportamento social ou sexual da vítima, charlatanismo e curandeirismo.

A Comunidade Afago atraía os jovens pelo tratamento espiritual, participação em projetos sociais e cursos terapêuticos. "Não só pra mim, mas para uma roda de pessoas, ele dizia muitas vezes que o p... (órgão sexual) dele era mágico", disse uma das vítimas na época.

As vítimas chegaram a relatar que a seita possuía um ritual de batismo que deixava cicatrizes. Além disso, o grupo também tinha uma hierarquização. Para progredir, o jovem tinha que passar por provas violentas, como a troca de tapas, que promoviam "o crescimento pessoal e espiritual".

Diário do Nordeste