Jovem é espancada por avô e divulga vídeo do crime nas redes sociais

Jovem é espancada por avô e divulga vídeo do crime nas redes sociais


Uma jovem de 21 anos foi espancada na última segunda-feira (31), em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Um vídeo flagrou a violência física sofrida pela vítima, que aponta o próprio avô, 62, como autor do crime. O suspeito já responde por agressão corporal contra uma ex-companheira, informou a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

No vídeo, o suspeito aparece desferindo socos contra a vítima. De acordo com a publicação da jovem, ela foi agredida pelo avô dentro de casa. Em outras imagens, é possível ver a mulher com o rosto ensanguentado. Na legenda da postagem, ela desabafa sobre o caso.

Ela fala ainda, na publicação, sobre a importância de se relatar os casos de violência como o dela. "Denunciem agressões contra mulher, porque só quem vive nessa situação sabe como se sente, a opressão em que vive, seja pai, avô, tio, irmão ou namorado. Se tivéssemos denunciado ele antes pelas outras vezes, isso não teria acontecido comigo ontem! Não se calem mulheres!"

O secretário da Segurança Pública, André Costa, chegou a comentar na publicação da vítima, afirmando serem inaceitáveis as agressões sofridas e salientando que o ato de violência é crime. Ele afirmou ainda estar à disposição para "as devidas providências necessárias".

A Secretaria informou que a vítima registrou um Boletim de Ocorrência (B.O.) sobre as agressões na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), localizada em Fortaleza, na última terça-feira (1º). Posteriormente, o caso foi encaminhado para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Caucaia, que investiga o crime e solicitou exames periciais.

Conforme a Pasta, o exame de lesão corporal foi realizado também ontem (1º), pela Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce). "O laudo de constatação das lesões foi encaminhado para a DDM de Caucaia".

A Instituição afirmou ainda que o Departamento de Atenção aos Grupos Vulneráveis da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) foi acionado para dar suporte à vítima e que “as investigações estão em andamento”.

Diário do Nordeste