“Não roubei o tanto que esse aí roubou não”, confessa ex-prefeito em convenção

“Não roubei o tanto que esse aí roubou não”, confessa ex-prefeito em convenção


No domingo, em Cocal (PI), durante uma convenção em que Partido Progressista (PP) lançou, junto com o MDB, a candidatura do médico Cristiano Brito à prefeitura do município, o ex-prefeito da cidade, José Maria Monção, tomou a palavra por duas vezes.

O político, ao criticar o atual prefeito do município, fez uma confissão que deveria indignar, ou ao menos ruborizar os políticos presentes. No entanto a fala do sujeito foi aplaudida em meio a risos e gracejos.

Um dos presentes risonhos era nada menos que o presidente nacional do PP, o senador Ciro Nogueira, líder do Centrão. Em um determinado momento, Monção cravou, desavergonhadamente: “Fui prefeito três vezes, sei do sofrimento, mas também não roubei o tanto que esse aí roubou, não. Esse é descarado”, disse, referindo-se ao atual prefeito de Cocal, Rubens Vieira (PSDB).


Não era uma piada. José Monção foi preso em 2009 pela Operação Harpia, da Polícia Federal, sob a acusação de desviar R$ 2,6 milhões de verbas destinadas à educação. “Posso até ter tirado alguma coisa, dado para os pobres. Na verdade, ninguém pode ser tão sincero. Se eu tivesse feito tudo direito, não tinha ido preso, né? Se eu fui preso, tem algum motivo”. Aí vieram os aplausos e as gargalhadas.